Postado por Janine | 0 comentários

Horta circular


É um tipo de horta que pode ser feita em casa, nas escolas, nas unidades de saúde. É uma ótima opção para quem quer criar plantas em regiões urbanas, pois não ocupa muito espaço, além de ser fácil de fazer. Alguns a denominam de horta mandala, devido ao formato. A idéia é que sejam feitos suaves degraus do centro para fora. Fica muito bonita.
Texto: Janine Mara Alves

Na área central e mais alta plante ervas, como os  temperos. A espécie que precisa de mais água deve estar na parte mais baixa. Comece, por exemplo, com alecrim, manjericão, melissa e hortelã, na parte baixa, pois precisa de solo mais úmido.
Crie um canteiro com cerca de 1 metro de largura para consórcio alface crespa intercalado com cenoura e outra faixa de rabanete/ alface lisa, por exemplo. O alface é plantado nas entrelinhas das cenouras. E em outro espaço, o alface plantado nas entrelinhas do rabanete. Deixe espaço entre a espiral e o canteiro para circulação (passagem). Depois das colheitas, renove as combinações de plantas com salsa e cebolinha, por exemplo. A rotatividade é para não esgotar os nutrientes do solo. 

DICA: para quem começa uma horta o ideal é plantar o máximo de variedades possível umas próximas às outras. Cebolinha, salsa, coentro, alecrim, hortelã. Algumas plantas

Cobertura morta 

A cobertura morta ou mulch é outra técnica utilizada no cultivo orgânico. Veja na foto. 
Essa cobertura altera positivamente as condições físicas e biológicas do solo, pois mantêm a temperatura do solo estável, dificulta a germinação da vegetação rasteira que compete com a cultura que está sendo cultivada, favorece a reprodução da vida no solo e estimula o desenvolvimento das raízes das plantas.  Pode ser feita de  resíduos vegetais como capim picado, cascas de arroz, capim seco, serragem de madeira.

Espécies que podem ser associadas entre si, pois se favorecem mutuamente:


Espécies que produzem muita sombra podem ser associadas àquelas que gostam de sombra.
Ex. tomate e salsa 


Espécies com folhagens ralas podem ser plantadas junto àquelas mais volumosas.
Ex. cebolinha e alface 


Espécies com exigencias diversas em relação a nutrientes.
Ex. rucula e brocolis 


Espécies que exalam odores e afugentam insetos
Ex. alface e cebolinha


A horta pode ter a forma em espiral e sem circulação, quando o espaço for muito pequeno, como na figura abaixo. Na parte mais alta, sempres as plantas que damandam menos umidade.





COMO FAZER COMPOSTAGEM DE MATERIAL ORGÂNICO DOMÉSTICO


NÃO ESQUEÇA DE USAR LUVAS!

Tipo de material orgânico que pode ser usado:


  • Filtro de café usado
  • Restos de laticínios (iogurtes e leites)
  • Borra de café
  • Cascas de frutas
  • Cascas e sobras de legumes e verduras
  • Cinzas de madeira, penas
  • Conchas moídas, algas marinhas
  • Jornais, desde que em pequenas quantidades
  • Aparas de grama secas


Material que deve ser evitado:


  • Comidas temperadas com óleo, sal, azeite, pimenta do reino, vinagre
  • Excesso de frutas cítricas
  • Restos de madeiras pintadas ou envernizadas, metais, óleos, plásticos
  • Cinzas de cigarro, carvão
  • Papeis coloridos 
  • Restos de carnes e gorduras 


MÃOS A OBRA

1°) Reserve um recipiente para depósito do material orgânico doméstico. Faça furos no fundo para que saia o líquido do lixo (chorume). Os buraquinhos não precisam ser todos do mesmo tamanho, mas tem que ter vários no fundo todo. Esse líquido pode ser utilizado como adubo natural para as flores, mudas de herbáceas e de árvores. A proporção  é de uma parte de chorume para 9 partes de água.

2º) Para coletar o chorume, o recipiente deve estar a uma distância do recipiente, podendo ser apoiado por pedaços de tijolo, pedras ou madeira, desde que seja periodicamente trocado.


3º) Quanto menor a quantidade de material, melhor para começar a compostagem.
Você deve encontrar material seco como palha de milho, serragem, folhas secas, papelão.

4º) Num local ao ar livre, intercale o material seco com os restos orgânicos, nima proporção de 3 camadas de matéria orgânica, para 1camada de material seco, começando com os seco no solo e depois o úmido e assim sucessivamente até a última camada que deve ser a seca.
Umedeça com um pouco de água entre as camadas. 

5º) Deixe "quieto" por cerca de 15 dias. Não mexa durante esse tempo. A temperatura interna chega a atingir 70°C. Depois revolva a matéria formada para fornecer oxigênio.


Após 60 dias o composto deve apresentar-se como 
uma massa escura e homogênea, devido ao processo fermentativo. O cheiro deve ser de terra fresca. A partir de então pode ser usado como adubo.





Fontes: Google e 
http://www.scielo.br/pdf/pab/v41n7/31195.pdf 

Site relacionado e muito lindo:

0 comentários:

Atenção

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter informativo e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, agrônomos e outros especialistas."