Postado por Janine | 0 comentários

Agrotóxico Biológico


06/03/2013
Conhecida mundialmente como o primeiro inseto de controle biológico natural, a joaninha, foi importada maciçamente da Austrália para a Califórnia-EUA em 1889, para salvar uma plantação de citros que estava sendo dizimada por colchonilhas. Foi o primeiro registro do grande impacto positivo que a tecnologia de manejo com agrotóxicos biológicos trouxe ao produtor e ao meio ambiente: o contole biológico natural.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) incentiva cada vez mais o produtor rural a utilizar os agrotóxicos biológicos no combate às pragas nas lavouras. Esses tipos de defensivos são menos agressivos que os químicos tradicionais. Das 16 novas marcas registradas em 2012, 16% foram de agrotóxicos biológicos e 5,6% de químicos. Em 2011, havia somente 41 marcas de biológicos enquanto que em 2013 já são comercializadas 88.
O registro de produtos biológicos é prioridade do Governo Federal. “Esse incentivo promovido pelo Ministério da Agricultura busca ampliar o uso de praguicidas desse tipo além de reduzir o prazo para avaliação dos pedidos de certificação. Se o produto for eficaz e menos tóxico, o agricultor passará a adotá-lo”, explicou o Coordenador de Agrotóxico e Afins, Álvaro Inácio..
Outro incentivo para o aumento do mercado de pesticidas biológicos foi a produção de alimentos orgânicos. Desde 2010, para estimular ainda mais o setor, o Mapa estabeleceu a venda livre (sem receita agronômica) destes produtos fitossanitários para a agricultura orgânica. “As exigências da legislação da agricultura orgânica permitiram maior agilidade no registro desses produtos que são menos perigosos para o ser humano,” lembrou o coordenador.

O Biotesia foi o primeiro fitossanitário biológico a ter registro no Ministério da Agricultura do Brasil, trata-se de uma pequena vespa utilizada para o controle biológico da broca da cana-de-açúcar – praga que prejudica o crescimento e a produtividade da cultura.

No Brasil, desde 2011 um programa governamental de incentivo ao registro desses produtos de controle de pragas, busca ampliar o uso de defensivos desse tipo liberando os fabricantes de terem no rótulo o símbolo da caveira (desenho de um crânio humano sobre dois ossos), mostrando assim, ser inofensível à vida..


Para registrar um agrotóxico biológico, o ministério da Agricultura oferece facilidades e aprova a legalização em menos tempo que um agroquímico. Enquanto o processo de registro convencional pode levar até cinco anos, o de um agente biológico tramita sob prioridade e pode ser finalizado em até 60 dias.
A lista dos agrotóxicos registrados está disponível no endereço eletrônico www.agricultura.gov.br, link serviços – agrotóxicos/Sistema Agrofit. Os interessados em registrar produtos biológicos devem enviar e-mail para agrofit@agricultura.gov.br.

Fontes:
Portal Dia de Campo, 06/03/2013
Folha de São Paulo, 11/07/2011
Revista Científica Eletrônica de Agronomia – ISSN 1677- 0293 
Periodicidade Semestral – Ano III  Nº 5 – JUNHO de 2004


As vespas são importantes para a polinização de flores, para equilíbrio do meio ambiente.  Elas podem controlar a proliferação de insetos como baratas e outros insetos que prejudicam as lavouras.

0 comentários:

Atenção

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter informativo e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, agrônomos e outros especialistas."