Postado por Janine | 0 comentários

Anticâncer – o livro


21/03/2014 O interesse pela maneira de preparo da alimentação familiar levou-me a leitura do livro escrito por um psiquiatra, que passou a infância próximo a plantações de frutíferas, muitas vezes encharcadas de agrotóxicos, e que foi estudar em Pittsburgh na vida adulta; um médico e cientista cuja história de vida o conduziu a condição de paciente por conta de uma das mais temidas doenças crônicas da atualidade: o câncer. E, para o terror de quem usa o órgão afetado a serviço da ciência, o câncer de cérebro.
David Servan-Schreiber veio para a América terminar seu doutorado e ao mesmo tempo fazer residência em psiquiatria. Com pouco mais de 30 anos, ele e um amigo dirigiam um laboratório de imagens cerebrais funcionais, para o qual conseguiram financiamento do National Institute of Health. O objetivo das pesquisas era compreender os mecanismos do pensamento observando o que se passava dentro do cérebro humano: mais especificamente, atividades na região do córtex pré-frontal, uma zona ainda pouco conhecida do cérebro que permite o elo entre o passado e o futuro.
Certo dia, um dos estagiários, pagos para entrar na máquina de ressonância magnética de alta precisão, faltou. Para não atrasar o trabalho, o próprio autor entrou no aparelho. Após repetirem a visualização das imagens, e para o espanto dos colegas, concluíram que David estava com um tumor do tamanho de uma noz numa região difícil de operar e, pelas estatísticas, com uma sobrevida de, no máximo, seis meses.
Apesar disso, depois de uma bem sucedida cirurgia para diminuição do tumor, e de várias interferências químicas, o tumor regrediu. Entretanto, David deu continuidade a sua vida de má alimentação (almoçava diariamente carne processada, batata frita e um refrigerante), e o câncer voltou.
Nessa altura ele tomou a decisão, não só de mudar de alimentação, mas mudar de vida.
Após ler o livro, enumerei o que ele fez para limpar completamente o "terreno", e todas as modificações que serviram para desacelerar o desenvolvimento do câncer e dar tempo para o corpo reagir. 
A atual menina dos olhos da tecnologia de alimentos é sua funcionalidade. Mas a funcionalidade no âmbito da ciência da nutrição tem um conceito vago de alimento que pode ou não ser natural, pode ou não ser "engenheirado", pode ou não ter aditivos; ou ainda, pode ou não estar entre um medicamento e um alimento. O óleo de canola, por exemplo, é muito recomendado pelo autor do livro em substituição aos outros óleos vegetais; mas a canola é uma planta criada por engenharia genética, através da modificação da planta denominada "colza', que é usada para fabricação de óleo diesel nos EUA. O Canadian Oil, ou óleo de canola, é vendido como um alimento que mantém a proporção próxima do ideal de ômegas 3 e 6, mesmo após aquecido a até 180º, como a maioria dos óleos vegetais. O livro Anticâncer mostra que quanto mais elementos com potencial de causar inflamação, como o ômega 6, contido em maior quantidade nos óleos de girassol e milho, mais causa inflamação a nível celular e mais chances tem de causar câncer. 
Aqui  concentrei as condutas do preparo de nosso alimentoenumerando algumas atitudes que o autor tomou em relação à alimentação após saber que seu câncer havia voltado, desde a compra da panela até entrar na cozinha para prepararo os alimentos:

1) Dê preferência aos alimentos orgânicos, pois está comprovado: os agrotóxicos provocam câncer.
acesse o site: http://www.idec.org.br/feirasorganicas e encontre o mapa das feiras orgânicas do Brasil.

2) Compre uma panela wok (figura ao lado) para preparar os alimentos com pouca gordura e preservar ao máximo as propriedades dos nutrientes e vitaminas.

3) Invista em panelas de aço inoxidável. São mais caras, mas a sua vida vale mais.

4) Evite panelas de teflon que estejam descascando.

5) Coma de 5 a 7 porções de frutas e lverduras por dia.

6) Consuma mutas frutas vermelhas. Elas são anticâncer.

7) Evite alimentos com alto teor de índice glicêmico como açúcar branco, pão branco, álcool, batata inglesa, geléias e frutas em calda.

8) Um prato anticâncer deve conter: pouca PROTEÌNA animal; de preferência peixe a carne e os ovos orgânicos que são opcionais e servem apenas como acompanhamento;CEREAIS como arroz integral, pão multigrão, quinoa, trigo para quibe; LIPÌDIOS como o azeite de oliva, óleo de canola ou linhaça, manteiga com ômega-3; ERVAS E CONDIMENTOS como cúrcuma, hortelã, alecrim, tomilho e alho; LEGUMES, FRUTAS E PROTEINA VEGETAL, como lentilhas, feijão, tofu.

9) Evite alimentos que promovem a inflamação dos tecidos da dieta tradicional ocidental (frituras, gorduras animais, pão, açúcar e arroz brancos).

10) Valorize e adote as cozinhas indiana, asiática e a dieta mediterrânea..

Referência:
SCHREIBER, David S. Anticâncer: prevenir e vencer usando nossas defesas naturais. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.



O Autor do livro, David Servan-Schreiber.

Confira algumas Receitas Anti Câncer da equipe de Nutrição do Projeto Mundo Verde, Brasil.


0 comentários:

Atenção

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter informativo e não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, agrônomos e outros especialistas."